Não compre preço, compre renda: a filosofia de Luiz Barsi

Muitos podem ser os motivos que levam alguém a buscar as melhores aplicações financeiras e realizar o primeiro investimento. Pode ser o sonho de uma viagem internacional, a aquisição de um imóvel ou até mesmo levantar dinheiro para montar a própria empresa.

Entretanto, geralmente esses são somente os motivos iniciais. No fundo no fundo há um grande desejo compartilhado pela esmagadora maioria dos investidores: o sonho de algum dia viver de renda.

O sonho de viver de renda pode parecer distante, mas com um planejamento adequado e um pouco de sorte esse sonho pode vir a se tornar realidade. Há uma máxima conhecida que pode nos auxiliar a compreender como fazer isso. Coloque seu dinheiro para trabalhar para você, do contrário trabalhará para ganhar dinheiro pelo resto da vida. Essa é a lição que nos é dada por Luiz Barsi, o maior investidor pessoa física da nossa bolsa de valores.

Conheça as ideias de Luiz Barsi

Barsi é partidário do value investing, mas o norte principal que ele utiliza para realizar seus investimentos são os pagamentos de dividendos. O megainvestidor investe apenas em empresas que pagam gordos dividendos, popularmente conhecidas no mercado como vacas leiteiras.

A ideia básica é bem simples: invista em ativos e empresas que forneçam bons rendimentos e não se preocupe com o que acontece no curto prazo. Dessa forma, Barsi não compra nada somente porque está barato, mas sim porque tem bons rendimentos.

O investimento em geradores de dividendos é inclusive bastante tranquilo: o mercado de ações está volátil? Pouco importa. As ações de alguma empresa caíram? Pouco importa. As ações subiram? Pouco importa.

O importante é que os dividendos continuem sendo pagos. Satisfeita essa condição, o investidor pode carregar a ação por longos anos. Isso sem se preocupar com as oscilações e a volatilidade cotidianas do mercado de ações.

Cuidados ao investir em empresas

Há algumas características fundamentais às quais ainda é necessário atentar, que são a gestão empresarial e a controladoria da empresa. É importante ficar atento a elas pois uma gestão ineficiente e uma controladoria irresponsável podem interferir nos dividendos, colocando água no seu chope.

Caso a empresa siga em boas mãos, não há com o que se preocupar. Barsi mesmo é famoso por quase nunca se desfazer de posições. Ele só faz isso somente em casos de extrema má governança corporativa ou quando as ações da empresa em que investiu chegaram a preços surrealmente desconexos com a realidade, negociando a preços muito superiores do que os fundamentos sugeririam.

O investidor especulador (que aplica seu dinheiro em algum ativo esperando que ele se valorize para depois se desfazer dele) enfrenta algumas severas desvantagens se comparado ao investidor de dividendos. A primeira é que a esperada valorização do ativo pode nunca chegar.

Nesse caso o investidor perdeu a oportunidade de obter rendimentos realizando outro tipo de aplicação. Nos piores casos, o ativo pode até mesmo se desvalorizar, causando prejuízo ao investidor.

Outra desvantagem é que o especulador só obtém lucro ao se desfazer da posição, enquanto que o investidor de dividendos recebe os rendimentos empresariais periodicamente. Além disso, ele pode contar com um rendimento extra caso a empresa se valorize e ele decida eventualmente se desfazer de sua posição.

Diferença entre investimento especulativo e de dividendos

É necessário compreender que a escolha de ativos para investimento especulativo e a escolha de ativos para dividendos muitas vezes difere. O especulador busca lucro no curto prazo, geralmente apostando em situações com alto risco de não se concretizarem. Exemplos: venda de uma empresa para uma companhia maior, uma alta do câmbio que pode fazer com que exportadoras tenham lucro recorde, etc.

Já o investidor de dividendos pensa no longo prazo, analisa empresas para se tornar um sócio delas, como se estivesse para entrar num casamento.

Essa diferença ocorre por um motivo fundamental: geralmente considera-se empresas com um dividend yield (relação dos dividendos pelo preço da ação) acima de 5% como boas pagadoras de dividendos, com pagamentos de 10% sendo extraordinários. Isso significa que entre 10 e 20 anos poderia-se esperar que o investimento se pagasse completamente.

Por isso, antes de realizar um investimento é necessário questionar quais empresas ainda deverão ser lucrativas dentro deste período. Para isso, é necessário realizar uma análise minuciosa dos riscos que ela pode enfrentar (concorrência, má-gestão, obsolescência, etc).

A aplicação em geradores de dividendos também traz consigo uma dificuldade peculiar: a de reinvestir os dividendos. Pode ser tentador gastar os dividendos em uma bela noitada ou em alguma viagem. Entretanto, caso não tenha a estrita necessidade de utilizá-los para pagar as contas em uma situação extraordinária, recomenda-se que reinvista os dividendos.

Provavelmente os primeiros dividendos que um investidor receberá não serão suficientes para lhe permitir viver de renda. Então, é recomendado que ele faça o reinvestimento dos dividendos para que no futuro eles possam lhe gerar rendimentos ainda maiores.

Pode ser difícil resistir à tentação, porém no longo prazo o resultado certamente compensará. Compare por exemplo no gráfico abaixo os dividendos recebidos nas ações da GE realizando o reinvestimento dos dividendos:

No gráfico, a linha azul representa a quantia em dividendos que um investidor receberia de 2006 a 2016, caso tivesse reinvestido seus dividendos em ações da GE. Já a linha vermelha representa os dividendos que receberia sem realizar o reinvestimento.

Como podemos ver, reinvestindo os dividendos, o investidor receberia mais de 100 dólares de dividendos. Por outro lado, ele receberia menos de 80 caso não realizasse a reaplicação do capital.

Por inicialmente serem valores pequenos, pode ser difícil para o investidor realizar o reinvestimento imediatamente, pois talvez não seja uma quantia suficiente para adquirir um novo lote de ações.

Isso de forma alguma é motivo para gastar seus dividendos. Aplique-os em algum investimento seguro e com liquidez diária, estando preparado para realizar o reinvestimento dos dividendos assim que uma boa oportunidade surgir. O investimento com foco em dividendos é um dos melhores investimentos a se realizar desde que o investidor tenha paciência e souber reinvestir.

Voltar para posts

A revolução financeira é para todos.
Cadastre-se no Quantum!

ABRIR MINHA CONTA