Bitcoin para Iniciantes: Guia Completo

Você já se perguntou o que é Bitcoin, como ele funciona, como comprá-lo ou como investir na criptomoeda? Se sim, esse Guia sobre Bitcoin para iniciantes foi feito para você! De forma simples e descomplicada, vamos falar sobre tudo que você precisa saber sobre esta e outras criptomoedas para começar a investir nesse mercado fascinante.

O que é Bitcoin?

O Bitcoin é uma moeda digital descentralizada e o primeiro sistema de pagamentos peer-to-peer do mundo. Isso significa que não é necessário nenhum intermediário - como bancos ou governos- para validar e garantir a segurança das transações. Isso faz com que as negociações sejam mais baratas do que aquelas feitas por outros meios digitais.

O  lançamento do Bitcoin aconteceu em 2008, quando Satoshi Nakamoto, pseudônimo do criador, publicou arquivo sobre a criptomoeda. e agora ele faz parte de um ecossistema de protocolos de ativos digitais que já conta com milhares de outras criptomoedas. As moedas digitais utilizam a criptografia e a tecnologia blockchain para garantir a segurança do sistema contra hackers e falsificações.

O protocolo bitcoin é open-source, o que significa que todo código fonte da moeda está disponível para ser auditado. O uso da blockchain também faz com que o registro de todas as operações financeiras esteja público e possa ser acessado por todo o mundo.

Como um ativo, o preço do Bitcoin varia de acordo com a demanda do mercado. E seu valor está diretamente relacionado com suas características técnicas, tal como ser uma moeda deflacionária e não haver ninguém que o controle, já que ele apenas depende de uma rede mundial de computadores distribuídos pelo mundo.  

Como resultado de sua segurança, baixo custo, fácil uso e inexistência de barreiras de entrada, o Bitcoin está ganhando popularidade e sendo cada vez mais utilizado como meio de pagamento e reserva de valor.

Bitcoin para iniciantes:10 Motivos para você começar a investir

As pessoas decidem “minerar” bitcoins por inúmeros motivos. É possível enviar e receber qualquer valor instantaneamente, de qualquer lugar e para qualquer lugar e a qualquer momento. Não há feriados, dias úteis ou qualquer tipo de fronteira.

Muitas pessoas usam o Bitcoin  para comprar e vender produtos e serviços ou para realizar investimento, buscando a valorização futura do ativo. Isso porque, devido à sua natureza deflacionária, o Bitcoin tende à valorização, servindo como uma reserva de valor mais eficiente do que moedas tradicionais. Mas ainda há mais vantagens para investidores iniciantes e experientes.

1. Agilidade

As transações com Bitcoins são mais rápidas do que àquelas realizadas por outros meios digitais. Em uma transação comum, o envio da criptomoeda de uma carteira digital para outra costuma durar entre 10 e 20 minutos.

Para efeitos comparativos,  o envio internacional de dinheiro pode demorar mais de três dia úteis.

2. Economia de Custos com Bitcoin

As transações com Bitcoins são mais baratas do que aquelas que envolvem bancos, operadoras de cartão de crédito ou outros intermediários financeiros. O envio de bitcoin exige o pagamento de uma taxa aos mineradores da rede (conhecida como fee). O valor dessa taxa é variável de acordo com o número de negociantes e de mineradores envolvidos.

Os negociantes podem escolher quanto querem pagar de acordo com a pressa na confirmação da transação. Atualmente, com o desenvolvimento de novas implementações, as taxas podem chegar a custar poucos centavos. Por outro lado, uma simples transferência TED pode custar entre 7 e 15 reais.

Uma operação de cartão, com todos os intermediários, envolve a cobrança de mensalidade de cartão, custos de aquisição da máquina e taxas por operações. Se você for fazer uma viagem internacional, prepare-se para gastar com taxas de envio, spread cambial, IOF e outros custos.

Imagine que você queria enviar R$ 1000 para um parente nos Estados Unidos. Por meios tradicionais, você gostaria pelo menos 10% desse valor com taxas de operações. Se você fizesse a mesma operação usando Bitcoin, você poderia enviar os R$1000 e desembolsar apenas alguns centavos a mais.

3. Internacionalização

No sistema bancário tradicional, enviar dinheiro para fora do país ou pagar uma despesa internacional costuma ser uma tarefa complicada e cara. Se pensarmos na aceleração do desenvolvimento da economia mundial e das trocas internacionais se tornando cada vez mais comuns, esse processo se transforma em um grande gargalo.

Felizmente, temos um salvador! A rede Bitcoin quebra essas barreiras e atua de forma eficiente em escala global. Eu posso enviar Bitcoins para qualquer pessoa do mundo, pagamento as mesmas taxas  e demorando o mesmo tempo que ao transacionar com o meu vizinho.

Com os bitcoins, a distância de uma pessoa, o país dela ou a quantidade transacionada não importa. Não é exagero dizer que comparar uma transação realizada com a criptomoedas e uma transação internacional padrão é como comparar o envio de um e-mail com o envio de uma carta por correio.

4. Sistema Ininterrupto

Para transações com Bitcoin, a ideia de “dia útil” se torna completamente obsoleta. É possível enviar a moeda para qualquer um em qualquer dia e a qualquer horário, mesmo se for três da manhã de um domingo de Natal.

Por outro lado, o sistema bancário é rígido para entrar, burocrático para sair e atua em horários limitados para realização das transações. Com o Bitcoin, talvez as próximas gerações não saibam o que “dia útil” ou “horário de funcionamento” signifique.

5. Segurança

Se você possui saldo em uma conta bancária ou usa um cartão de crédito, a sua segurança financeira depende totalmente da confiança que você tem na instituição que está custodiando seus fundos.

Você precisa confiar que o banco não irá quebrar ou fraudar os seus clientes e confiar que o governo não irá congelar ou confiscar os seus ativos financeiros. Infelizmente, a história financeira é repleta desse tipo de acontecimento.

No Bitcoin, não há esse risco. Ele funciona com base na criptografia, na descentralização e na matemática. A segurança se baseia no registro público de transações na blockchain. Como o poder computacional do Bitcoin está descentralizado em vários mineradores, é praticamente impossível hackear o sistema.

6. Privacidade

Todos os gastos que você faz com seu cartão de crédito ou operações bancárias estão armazenadas em algum servidor, que você não tem acesso, mas alguém tem! A má notícia é que essas informações podem ser roubadas, corrompidas, expostas ao público indevidamente ou até mesmo vendidas.

Felizmente, graças à criptografia e a descentralização, a privacidade dos usuários de bitcoin é garantida. E, apesar de todas as transações serem públicas e poderem ser auditadas por qualquer pessoa, elas não estão necessariamente vinculadas à uma identidade.

7. Informações de pagamento seguras

Usar um cartão de crédito na internet sempre envolve o risco de roubo de informações confidenciais. Porém, usando Bitcoins e tomando os cuidados adequados, é simplesmente impossível que um hacker descubra sua chave-privada e roube seus fundos.

8. Quantidade Estável de Moedas

A quantidade de Bitcoins existentes é pré-programada pelo protocolo bitcoin, com um limite máximo de 21 milhões de unidade. Em contrapartida, simplesmente não existe um limite para a quantidade de reais, dólares ou outros moedas que podem ser criadas.

Quando o Banco Central não toma cuidado e decide adotar políticas monetárias ruins, o resultado costuma ser a criação desenfreada de mais dinheiro, inflação alta e perda do poder de compra.

A inflação do Real em mais de 10% em 2015 ou a atual inflação na Venezuela mostram os eventuais perigos de quando a confiança no governo é a única serventia do valor de uma moeda. Por outro lado, o Bitcoin, por conta da sua escassez programada, tende justamente a manter o seu valor ou até mesmo se tornar mais valioso.

9. Popularidade

A cada dia que passa mais pessoas e comerciantes estão utilizando o Bitcoin. Você pode comprar inúmeros produtos online e até mesmo fisicamente com a moeda, incluindo mercadorias de grandes empresas.

E melhor: para os comerciantes, o Bitcoin não apenas é bom porque tem um custo menor, como os pagamentos também são compensados em poucos minutos. Todas essas características fazem com que seja comum que os comerciantes ofereçam  descontos para compras feitas com bitcoin.

10. Praticidade

É possível criar uma carteira de bitcoin (wallet) em poucos minutos, sem precisar falar com ninguém, pedir qualquer autorização, passar por qualquer processo burocrático ou entregar informações pessoais para desconhecidos.

Em contrapartida, a criação de uma conta bancária é um processo que pode demorar vários meses, exigindo uma enorme quantidade de documentos, taxas e comprovantes.

Entendendo a Blockchain

Quando ocorre uma transação de Bitcoins, é necessário garantir que eu ninguém esteja fraudando o sistema. Ou seja, que ninguém possa enviar uma quantidade de Bitcoins que não possuem, ou que essa pessoa continue com Bitcoins mesmo após ter enviado ele para outra pessoa.

Na internet, o custo de reprodução de um arquivo é praticamente zero. Por se tratar de um ativo digital, é necessário que as transações financeiras fiquem registradas de forma segura, para garantir que essas fraudes não ocorram. E como não existe nenhuma autoridade central envolvida, essa garantia precisa vir de outro lugar. A Blockchain é esse lugar.

A Blockchain é como um livro contábil  em que todas as transações que ocorrem são registadas. Porém, diferente dos registros realizado por bancos ou outra instituição, a blockchain não está armazenada em um local específico.  Na verdade, existem milhares de computadores que mantém cópias de todo o histórico de transações.

Qualquer pessoa  no mundo, com poder computacional suficiente pode participar da rede, mantendo uma cópia do histórico. O fato do blockchain ser público torna inviável o gasto das moedas por duas vezes, por isso seria incompatível com o que está registrado na rede.

Com essa tecnologia, quando um usuário tenta gastar seus fundos duas vezes, a rede denúncia a fraude e a transação é negada. A falsificação de transações na blockchain só pode ocorrer se houvesse alguém controlando mais do que 51% do poder computacional da rede.

Devido ao tamanho da rede, custo dessa aquisição e falta de incentivo para realizar esse ataque, o controle é inviável e a segurança do bitcoin é considerada impecável e robusta.

Como usar Bitcoin no dia a dia?

Para realizar pagamentos ou aceitar bitcoin por serviços e produtos, é necessário criar uma carteira de bitcoin. As carteiras são ferramentas disponíveis para smartphone (mobile wallet), computador (desktop wallet), multiplataforma (online wallet),  papel (paper wallet) ou dispositivos externos (hardware wallet). Elas permitem que você envie, receba e gerencie seus fundos de forma rápida, fácil e segura.

A carteira virtual gerencia o seu conjunto de chaves privadas, chaves públicas e endereços de bitcoins. O endereço bitcoin é uma sequência alfanumérica de normalmente de 32 caracteres que você envia para o participante que vai realizar o seu pagamento.  

A chave pública é como uma senha, que concede acesso ao sistema. Ela é constituída de uma sequência alfanumérica ou de um conjunto de palavras aleatórias. Ela deve ser mantida em segredo absoluto e feito backups que garantam o acesso. Se você perder sua chave privada, não existe nenhuma forma de recuperar os seus fundos.

Como comprar Bitcoins?

Comprar bitcoins é um processo simples que requer apenas um celular. Basicamente, você precisa encontrar alguém ou uma instituição de confiança que possua a moeda e esteja querendo vendê-la. A boa notícia é que existem muitas pessoas e instituições dispostas a realizar essa troca.

Esse processo pode ser feito de diferente formas, e os dois métodos mais comuns são: comprar bitcoins pelo intermédio de plataformas de bitcoin ou comprar diretamente de uma pessoa que negocie o ativo.

Comprando Bitcoin em Plataformas  

As empresas de bitcoins, muitas vezes conhecidas como exchanges, são plataformas online onde quem quer comprar a moeda encontra quem quer vender. Nas exchanges, há um livro de ordem, com as ordens de compradores e vendedores. Em outras plataformas, como o Atlas, há a venda por OTC, em que a empresa vende diretamente os seus bitcoins.

A compra por essas plataformas, normalmente envolve quatro passos simples:

  1. Criar uma conta no site da empresa
  2. Depositar na conta da empresa a quantidade de reais que você deseja comprar em Bitcoins.
  3. Fazer uma ordem de compra de bitcoins, trocando os seus reais pela criptomoeda. Por exemplo, se você depositou 1000 reais, e o Bitcoin está custando 30 mil reais a unidade, você poderá comprar aproximadamente 0.03 BTC. O bitcoin é fracionado até oito casas decimais, então, em teoria você pode comprar até 0.00000001. Mas como isso daria menos que R$ 0,01, temos que partir daí.

Cada empresa possui um procedimento específico para envio, compra e venda dos bitcoins. Certifique-se sempre de estar lidando com uma empresa consolidada, com CNPJ registrado e bom histórico de transações.

Comprando Bitcoin diretamente de outra pessoa

Para comprar bitcoins sem passar por um intermediário como uma empresa, você deve entrar em contato com um negociador de bitcoin, conhecido como p2p. Esses negociantes são pessoas que trabalham com a venda e compra do ativo digital e enviam os fundos direto para o endereço ou conta especificada.

Existem plataformas online como o localbitcoin, em que você pode encontrar essas pessoas. Antes de realizar uma negociação com um p2p, você precisa ter referências do negociador conhecer seu histórico e feedback de transações. O localbitcoin é interessante por exibir quantas negociações o usuário já fez, quantos bitcoins já foram movimentados e qual o nível de satisfação dos clientes.

Como investir os Bitcoins?

Devido à sua natureza deflacionária, o Bitcoin já é um investimento por si só. Todavia, existem algumas opções no mercado que também permitem aumentar a quantidade Bitcoins das pessoas.

A mais comum delas é a o trade. Diferentes investigadores adotam diferentes estratégias para conseguir comprar e vender bitcoins em momentos certos e lucrar com isso. Contudo, o trade é uma atividade difícil e que exige bastante estudo e dedicação. Se feito de maneira errada, pode gerar grandes perdas.

Voltar para posts

A revolução financeira é para todos.
Cadastre-se no Quantum!

ABRIR MINHA CONTA